Anime & Mangá

Uma década se passou, mas esse arco de Hunter x Hunter é o melhor enredo shonen de todos

Um dos melhores arcos de anime shonen de todos os tempos pertence a Hunter x Hunter (2011), um remake do anime clássico baseado no mangá de Yoshihiro Togashi. O arco em questão é o Chimera Ant (Formiga Chimera, em português), um dos arcos de anime mais longos, que acontece entre os capítulos 186 até 318, correspondendo aos episódios 76 ao 136. Mas, afinal, o que o torna um arco tão incrível?

Qual a história do arco Chimera Ant?

O arco Chimera Ant ocorre quando Gon e Killua encontram Kite, um dos amigos de Ging, que estava em uma missão investigando misteriosas formigas, sendo a rainha do tamanho de um humano.

O objetivo de Kite era simples: ele queria acabar com essas formigas, que passaram a se alimentar de humanos, mas mal sabia que estava indo de frente com uma ameaça capaz de destruir a humanidade.

Ao consumir humanos, a rainha das Formigas Quimera criou uma colônia de formigas com características humanas. Além disso, ela podia absorver os genes de diferentes criaturas além dos humanos e então dar origem a seres ainda mais poderosos.

As formigas se multiplicaram rapidamente, e graças aos seus genes misturados, algumas delas superavam os humanos mais fortes da série. Seu objetivo principal era dar à luz ao rei Formiga Quimera, Meruem, o principal antagonista do arco.

A duração do arco e o ritmo resultaram em grandes momentos

O arco Chimera Ant é um dos maiores em anime shonen, possuindo um ritmo um pouco lento, o que levou alguns fãs reclamarem. Porém, havia tanta coisa acontecendo que isso foi necessário, com até mesmo um narrador explicando para que os fãs não perdessem nenhum detalhe.

O desenvolvimento de personagens é de dar inveja para muitos animes

Se há algo em que o arco Chimera Ant brilha, sem dúvida, é em desenvolvimento de personagens. Desde o começo, Togashi deu histórias de fundo e as desenvolveu, seja para o bem ou para o mal.

Tomemos como exemplo Killua, que escapa da prisão mental do seu irmão. Além disso, temos Shoot superando a covardia, Netero concluindo seu arco, Ikalgo mudando de lado para ajudar os protagonistas.

O mais impressionante é a evolução de Meruem, um vilão frio e sanguinário, mas lentamente começa a questionar seus próprios raciocínios. Ele sente remorso por suas ações, passando de um monstro governante para uma figura com humanidade.

O protagonista tem um novo lado nunca visto em shonen

No começo, Gon é o clássico protagonista bondoso que sempre estende a mão para ajudar os mais fracos, e possui outros traços usuais shonen. Ele é simplesmente guiado pela curiosidade e ignorância na maior parte do tempo, o que é muito compreensível já que ele é uma criança, mas, durante o arco Chimera, Gon é colocado sob lentes em preto e branco.

Quando Gon percebe que perdeu Kite para uma formiga, ele revela ódio de sua própria fraqueza e sede de sangue, ameaçando matar até mesmo pessoas inocentes que não tinham nada a ver com aquilo, no caso a Komugi. Isso vai contra tudo que Gon defendia, sendo um dos pontos intensos do arco, com Gon liberando toda sua raiva.

Chimera Ant também não é apenas sobre lutas shonen

Outro ponto que deve ser considerado ao falarmos sobre porque este arco é um dos melhores é porque foi mais do que lutas e batalhas que vemos em shonen. O arco retrata a guerra, as intrigas, táticas, a conspiração de ambos os lados, tudo levando ao ataque ao palácio, algo que acabou sendo trágico ao resultar em perda de vida inocente, levando Zeno a refletir sobre suas ações e adicionar ainda mais profundidade a história.

Além disso, o arco retrata a realidade de uma forma bonita ao mostrar que nem todas as formigas eram más. Temas como sacrifício, compaixão, dever e muito mais foram bem representados, tornado o arco Chimera Ant diferente do típico arco shonen de batalha.

Relacionado:

Daniel Oliveira

Criador do animerant.com.br. Desenvolvedor e webmaster que trabalha como escritor e principal editor de notícias para o site.

Compartilhar
Publicado por
Tags: shonen