Anime

Berserk 1997 e 2016 são iguais? Diferença entre as adaptações de anime exploradas

Não é segredo que as adaptações de ‘Berserk‘ em 1997 e 2016 são drasticamente diferentes. Desde o estilo de animação até a fidelidade ao material original, essas duas séries oferecem experiências distintas aos fãs. O anime de 1997 é frequentemente lembrado com carinho, enquanto a versão de 2016 é, infelizmente, criticada por muitos.

Reprodução: Berserk 1997

‘Berserk’ de 1997 é uma joia que captura com maestria o arco da Era de Ouro do mangá. Apesar de limitações orçamentárias, o anime se destaca por sua narrativa cativante, temas maduros e uma trilha sonora que ressoa com melancolia. No entanto, é impossível ignorar que ele deixa de lado elementos cruciais do mangá, como a Mão de Deus e o arco do Espadachim Negro, deixando os fãs com um sentimento de incompletude.

A acessibilidade ao anime de 1997 é um problema real. Sem uma distribuição oficial fora do Japão, os fãs internacionais lutam para experimentar esta adaptação aclamada, perdendo uma parte vital da história de ‘Berserk’.

A série de 2016, apesar de continuar a narrativa da trilogia de filmes de 2012-2013, é um exemplo de como não adaptar um mangá. A fusão de animação 2D e 3D resulta em uma estética visualmente desagradável, e o descuido com dublagem, música e efeitos sonoros diminui significativamente a imersão do espectador.

Reprodução: Berserk 2016

‘Berserk’ 2016 sofre não apenas na apresentação, mas também na narrativa. A omissão e alteração de capítulos importantes do mangá, como Berserker Armor e Moonlight Boy, comprometem a profundidade e o desenvolvimento da história. A conclusão controversa adiciona à frustração, afastando-se ainda mais do material original.

Comparando as duas séries, ‘Berserk’ 1997 permanece como uma adaptação atemporal e respeitada, enquanto a versão de 2016 é vista como uma mancha na história da franquia. Para os verdadeiros entusiastas de ‘Berserk’, o mangá continua sendo a fonte definitiva da narrativa, e os filmes oferecem uma interpretação modernizada e respeitável do arco da Era de Ouro.

Essa análise crítica revela a importância não apenas da fidelidade ao material original, mas também da qualidade na adaptação de uma obra tão complexa e rica como ‘Berserk’. A série de 1997 mostra que, mesmo com limitações, é possível criar uma adaptação memorável e respeitada, enquanto a de 2016 serve como um lembrete das consequências de desviar-se demais da fonte original e de falhas técnicas na produção.

Siga-nos no Google News para receber as últimas notícias de anime.

Daniel Oliveira

Criador do animerant.com.br. Desenvolvedor e webmaster que trabalha como escritor e principal editor de notícias para o site.

Compartilhar
Publicado por
Tags: berserk

Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Política de Privacidade