Anime & Mangá

Atack on Titan: Tudo sobre as Muralhas

Mais de um século atrás, no universo de Attack on Titan, a humanidade teve que lidar com os Titãs e problemas internos no Império Eldiano. Em busca de um lugar seguro, o 145º Rei de Eldia, Karl Fritz, levou o que sobrou do seu povo para a Ilha Paraíso. Lá, ele usou o poder do Titã Fundador para criar três grandes muralhas concêntricas: Maria, Rose e Sina, colocando milhões de Titãs Colossais dentro delas para fortalecer as estruturas.

Essas muralhas tinham uns 50 metros de altura e eram super resistentes, atuando como uma barreira defensiva para quem vivia lá dentro. O Rei Fritz avisou todo mundo que, se alguém tentasse atacar Paradis, ele soltaria os Titãs Colossais para destruir tudo. Mas como essas defesas foram criadas, e qual era o verdadeiro objetivo de ter Titãs Colossais dentro das muralhas?

Relacionado: Attack on Titan: Por que o arco Return To Shiganshina é o melhor arco da série

A construção das Paredes

Para entender as muralhas, precisamos primeiro falar sobre o Rei Fritz. Ele viu que os constantes conflitos só levariam a humanidade ao fim. Querendo paz, ele levou seu povo para Paradis e construiu as três grandes muralhas com a ajuda dos poderes do Titã Fundador. Transformou um monte de Titãs Colossais, que eram na verdade pessoas do seu próprio povo, nas bases das muralhas, criando barreiras gigantescas que protegeram a humanidade por mais de cem anos.

Fritz usou esse poder para construir as muralhas, que não só protegiam como também serviam de ameaça, mantendo a paz. Ele disse que se alguém tentasse atacar, soltaria os Titãs das muralhas para acabar com tudo. Isso foi um jeito de manter os outros países longe, com medo de serem totalmente destruídos. Na verdade, o Rei se comprometeu a nunca mais usar os poderes dos Titãs para guerra, querendo manter o que restou da humanidade seguro até que eventualmente desaparecessem, garantindo uma paz temporária.

As Três Paredes do Paraíso

As muralhas são divididas em três, cada uma com o nome de uma filha de Ymir Fritz: Maria, Rose e Sina. Maria era a mais externa, dando bastante terra para agricultura. Mas foi em Shiganshina, um distrito ao sul de Maria, que a história realmente começa. Rose ficava mais para dentro, e Sina era a mais protegida, perto do governo. Cada muralha tinha quatro distritos, sendo que as áreas ao sul eram as mais perigosas por causa dos ataques dos Titãs. Apesar disso, as terras dentro das muralhas permitiram uma vida confortável por mais de um século, longe dos perigos dos Titãs.

Um dia péssimo em 845 balançou o distrito de Shiganshina. O gigantesco Titã Colossal deu as caras e abriu um baita buraco na Muralha Maria. Logo atrás veio o Titã Blindado, e juntos, fizeram uma bagunça que deixou os Titãs entrarem por essa nova abertura, algo que não acontecia há mais de cem anos. Shiganshina, que era um lugar bacana, virou um caos com os Titãs atacando e acabando com tudo.

Relacionado: Os 10 melhores episódios de ‘Attack on Titan’, de acordo com a IMDb

Esse desastre fez com que um monte de gente tivesse que correr para dentro da Muralha Rose, aumentando a pressão por recursos e causando uma crise de refugiados. Isso mexeu com o destino do Eren Yaeger e da galera dele, que entraram para o Corpo de Cadetes, sonhando em fazer parte da Divisão de Reconhecimento.

Desvendando segredos das Muralhas

Por mais de cem anos, o povo foi mantido no escuro sobre a verdadeira função das Muralhas, graças à propaganda da monarquia. Os Escoteiros até descobriram umas coisas aqui e ali, mas só mais tarde que a ficha caiu sobre os planos do Rei Karl Fritz.

Quando a Titã Fêmea apareceu em Stohess, foi só aí que viram um rosto de Titã saindo da Muralha Sina, revelando que as Muralhas tinham Titãs Colossais petrificados, feitos pelo Rei Fritz com o poder do Titã Fundador. Essa descoberta botou em cheque a intenção pacífica do rei, já que ele mantinha uma força bruta pronta para ser usada como ameaça, mantendo a ilha isolada.

A Reconquista de Shiganshina e a Muralha Maria

Os Escoteiros botaram para quebrar em Shiganshina, com o objetivo de retomar o distrito e fechar o buraco na Muralha Maria. Após uma luta intensa, eles conseguiram, mas perderam muita gente e deixaram o lugar um caco. Essa missão foi decisiva, derrubando alguns dos Guerreiros, incluindo o Bertholdt Hoover, que foi substituído pelo Armin Arlelt como o novo Titã Colossal.

Com a Muralha Maria de volta, eles passaram os próximos nove meses limpando a área dos Titãs que sobraram. Depois, os Escoteiros foram além das Muralhas, descobrindo terras quase sem ninguém, já que os Titãs tinham sido atraídos para dentro da Muralha Maria. Chegando ao mar, eles viram que tinham reconquistado a Ilha Paraíso.

O Estrondo e a Queda Final das Muralhas

Quando Eren se juntou ao Zeke, ele conseguiu acordar os Titãs Colossais que estavam dormindo nas muralhas. De repente, as três Muralhas começaram a cair, soltando os Titãs. Por anos, as Muralhas foram a defesa contra os Titãs, mas Eren jogou essa defesa contra o mundo como um movimento estratégico chamado o Estrondo. Isso mudou tudo, permitindo que ele atacasse qualquer um que ameaçasse Paradis, eliminando a necessidade das Muralhas. Ver as Muralhas caindo foi um baque, mostrando o que estava escondido e mudando o jogo, com Eren e Zeke desequilibrando o poder global.

Leia também: 10 mortes mais tristes de Attack on Titan

Siga-nos no Google News para receber as últimas notícias de anime.

Daniel Oliveira

Criador do animerant.com.br. Desenvolvedor e webmaster que trabalha como escritor e principal editor de notícias para o site.

Compartilhar
Publicado por