Anime

Shonen Jump se reinventa graças a uma obra-prima simplesmente surreal

Diferenciando-se da corrente principal da coleção de títulos da Shonen Jump, “Os Pecados Capitais da Família Ichinose” oferece um novo olhar sombrio e surreal sobre a vida moderna no Japão.

Esta obra de Taizen5, conhecida por seus estilos peculiares de mangá, apresenta uma história peculiarmente intensa, remetendo à forma narrativa utilizada pelo notável cineasta David Lynch.

A trama de “Os Pecados Capitais da Família Ichinose” parece inicialmente simples. Em viagem de férias, uma família de seis membros é vítima de um acidente de carro. Surpreendentemente, todos sobrevivem, porém são acometidos por uma amnésia desconcertante.

Esta curiosa condição desencadeia uma busca conjunta para desvendar as identidades perdidas e as circunstâncias que levaram ao fatídico acidente. Embora privados de suas memórias, eles retêm fragmentos de suas vidas, como os próprios nomes e o reconhecimento das relações familiares, além de terem acesso à sua residência repleta de indícios do passado.

Os Pecados Capitais da Família Ichinose são Lynchianos da melhor Maneira

Este intrigante mangá adquire um tom lynchiano no momento em que a família retorna ao lar pós-acidente. Apesar das áreas comuns da casa, como a sala de estar e a cozinha, apresentarem uma normalidade aparente, cada membro da família ocupa um quarto privativo ao qual apenas ele tem acesso.

Estes quartos, que funcionam como refúgios individuais, refletem as peculiaridades de cada um. Como exemplo, o quarto do protagonista, Tsubasa, está inscrito por toda parte com a palavra “morrer”.

A trama, já repleta de estranhezas, se complica ainda mais após os primeiros 17 capítulos. O leitor é confrontado com a adição de realidades alternativas e sonhos que parecem afetar a realidade da família, gerando suspeitas de que as bizarrices da história possam ser o produto de uma realidade distorcida pelo sonho de Tsubasa.

Este aspecto, sem dúvida, sugere uma crítica contundente do autor à sociedade japonesa contemporânea.

Assim como em trabalhos de Lynch, Taizen5 mantém um alto grau de ambiguidade em “Os Pecados Capitais da Família Ichinose”, permitindo que cada leitor tenha uma interpretação única.

Apesar de essa estratégia ser menos comum e mais arriscada na indústria dos mangás, onde a clareza da narrativa é frequentemente valorizada, é justamente essa ousadia que torna este título da Shonen Jump um destaque, solidificando-se como um clássico instantâneo.

A jornada de “Os Pecados Capitais da Família Ichinose”, conduzida com mestria por Taizen5, serve como um espelho crítico da vida japonesa contemporânea, adicionando uma nova dimensão ao universo da Shonen Jump. Uma reflexão certamente inesquecível que ressoa muito além das páginas do mangá.

Siga-nos no Google News para receber as últimas notícias de anime.

Matheus Gimenez

Escritor do animerant.com.br e um entusiasta do universo dos animes que não curte muito mangás, mas quando pega para ler, termina em pouquíssimo tempo.

Compartilhar
Publicado por

Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Política de Privacidade