Anime

10 razões pelas quais Dragon Ball GT é extremamente subestimado

Dragon Ball GT sempre teve um histórico complicado, muitas vezes visto como o elo mais fraco na cadeia da franquia Dragon Ball. No entanto, é hora de dar uma segunda olhada. GT pode não ser perfeito, mas definitivamente tem seus momentos de brilho e inovação.

Dragon Ball GT enfrentou o desafio colossal de seguir o ato de Dragon Ball Z, e fez isso sem o envolvimento direto de Akira Toriyama na história. Apesar de um começo vacilante, a série conseguiu encontrar seu ritmo e oferecer arcos narrativos sólidos que merecem mais crédito do que costumam receber.

10 – O Toque de Humor em DBGT

Reprodução: Dragon Ball GT

O que muitas pessoas esquecem é que Dragon Ball, em sua essência, era uma série que equilibrava ação e comédia. GT recupera esse espírito, especialmente em seu arco de abertura. Se você não consegue achar graça em Goku engolindo uma Dragon Ball, talvez nada mais te faça rir.

9 – Transformações: A Inovação de GT

Reprodução: Dragon Ball GT

Dragon Ball sempre foi sinônimo de transformações icônicas, e GT não fica para trás. O Super Saiyan 4 é um acréscimo que, embora polarizante, oferece uma visão única e inovadora sobre o legado Saiyan.

8 – Destaque para os Coadjuvantes

Reprodução: Dragon Ball GT

Uma das coisas que GT faz excepcionalmente bem é dar espaço para personagens que não são Goku ou Vegeta. Pan e Trunks têm momentos significativos, e a presença de Android 18 e Uub adiciona profundidade e variedade à série.

7 – A Rivalidade Renovada: Goku vs Vegeta

Reprodução: Dragon Ball GT

A revanche entre Goku e Vegeta em GT, especialmente durante a saga de Baby, adiciona uma camada adicional à já complexa relação entre os dois personagens. A influência de Baby torna a dinâmica entre eles ainda mais intrigante e intensa.

6 – Confrontando o Passado Saiyan

Reprodução: Dragon Ball GT

GT também se destaca ao abordar o passado menos do que nobre dos Saiyans. A série reintroduz os Tuffles, uma civilização que tinha sido dizimada pelos Saiyans, forçando nossos heróis a encarar a complexidade de seu próprio legado.

5 – Dragon Ball GT: O Custo dos Desejos Irresponsáveis

Reprodução: Dragon Ball GT

Vamos ser sinceros, as Dragon Balls são uma muleta conveniente para os heróis de Dragon Ball. Morreu? Sem problemas. Quer um namorado? Feito. Mas o arco Shadow Dragon em Dragon Ball GT nos dá uma sacudida.

Finalmente, aprendemos que abusar dessas esferas mágicas tem consequências. E é uma sacada brilhante, já que as séries anteriores raramente questionavam o poder ilimitado dessas esferas.

4 – Gogeta: O Pináculo do Poder Saiyan em GT

Reprodução: Dragon Ball GT

A fusão é um grande negócio em Dragon Ball. Gotenks e Vegito são legais, mas nada se compara a Gogeta em Dragon Ball GT. Super Saiyan 4 Gogeta é o ápice do poder Saiyan. E essa é a forma perfeita de encerrar a série, tornando-a memorável em um nível completamente diferente.

3 – O Charme dos Rostos Familiares em GT

Reprodução: Dragon Ball GT

Muita gente reclama que personagens como Gohan e Goten são ofuscados em Dragon Ball GT. Mas vamos dar crédito onde o crédito é devido. GT trouxe de volta personagens icônicos como Cell, Frieza e Android 17 de maneiras super criativas. E não vamos esquecer das participações especiais de Android 8, Nappa e Pikkon. É um aceno respeitável aos fãs de longa data.

2 – Uub: O Aluno Superestimado de Goku

Reprodução: Dragon Ball GT

Em Dragon Ball GT, Uub finalmente recebe o destaque que merece. Após anos de treinamento com Goku, ele realmente se torna um lutador a ser reconhecido. Em contraste, Dragon Ball Super relegou Uub a breves aparições. GT fez justiça a Uub, mostrando seu crescimento não apenas como lutador, mas também como uma pessoa completa.

1 – O Final Arriscado de Dragon Ball GT

Reprodução: Dragon Ball GT

Finais são difíceis, especialmente para uma franquia tão amada quanto Dragon Ball. GT arriscou e fechou a série com um final emocional após apenas 64 episódios. A derrota de Omega Shenron e a partida misteriosa de Goku e Shenron são impactantes.

Eles insinuam que a jornada chegou ao fim, que é a hora de seguir em frente. E o epílogo, “A Hero’s Legacy”, dá um desfecho digno para os personagens e para a franquia.

Então, aí está. Dragon Ball GT tem seus altos e baixos, mas também oferece momentos ímpares que expandem e enriquecem o universo Dragon Ball de maneiras que nem sempre reconhecemos. E você, o que acha?

Siga-nos no Google News para receber as últimas notícias de anime.

Daniel Oliveira

Criador do animerant.com.br. Desenvolvedor e webmaster que trabalha como escritor e principal editor de notícias para o site.

Compartilhar
Publicado por
Tags: dragon ball

Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Política de Privacidade